Weimaraner é uma raça de cães que se tem tornado bastante popular nos últimos anos no nosso país, tendo como principais caraterísticas os olhos de tom claro, pêlo cinzento curto e porte atlético.

É uma raça extremamente inteligente, sociável e protetora.

Abordamos neste artigo as doenças mais comuns desta raça:

Dilatação-torção gástrica

Em que consiste?
Esta patologia é mais comum em cães de porte grande a gigante, sendo a Weimaraner uma das raças listadas com maior predisposição para a mesma. Ocorre uma dilatação do estômago, por exemplo devido à ingestão de uma grande quantidade de comida e/ou acumulação de ar (aeorofagia). Quando esta dilatação é muito grande, não permite que o ar e comida sigam o seu caminho normal, havendo um aumento de pressão gástrica com consequente dilatação e consequências graves para o cão. Por vezes a dilatação é tanta, que o estômago acaba por girar sobre si mesmo, fazendo uma torção gástrica.

O que devo fazer se suspeitar que o meu cão tem esta patologia?
Os sinais iniciais são os de dor abdominal, distensão abdominal, posição dobrada (costas arqueadas e abdómen tenso), salivação excessiva, respiração ofegante, letargia, tentativas de vómito, entre outros. Caso haja suspeita deve dirigir-se imediatamente ao Centro Veterinário mais próximo, para que o tratamento possa ser iniciado rapidamente. Este pode passar por descompressão gástrica até cirurgia, caso haja torção, de forma a voltar a posicionar o estômago na sua posição normal.

Como diminuir o risco do seu aparecimento?
Dar a quantidade de comida diária dividida em várias refeições, evitar passeios e exercício físico a seguir às refeições

Opte por uma ração para Weimereiner pois para além de atender a várias outras necessidades da raça, também terá os grãos de tamanho maior, como a maioria da ração para cães de porte grande.

Os grãos de tamanho maior obrigam o patudo a mastigar e diminui, assim, o risco de ocorrer dilatação e torção gástrica.

Qual o prognóstico?

Esta condição clínica é extremamente grave e tem uma progressão muito rápida, pelo que a ajuda Médico-Veterinária deve ser procurada com a máxima urgência! O prognóstico é bastante grave e a morte garantida se não houver tratamento!

Pododermatite

Em que consiste?
É uma inflamação da pele da região das patas, podendo atingir os espaços interdigitais, almofadas plantares e unhas, sendo mais frequente nas patas dianteiras. Pode ter diferentes causas: alérgica, infeciosa (por bactérias, fungos, parasitas…), endocrinológica, presença de um corpo estranho na região, entre outros.

Quais os sinais clínicos associados?
Pode existir eritema (vermelhidão), prurido (comichão), presença de edema (inchaço), nódulos, ausência de pêlo, ulceração, mau odor, entre outros.

O que fazer quando há estes sinais clínicos?
A ida ao Médico Veterinário é importante para que se tente perceber qual dos fatores referidos anteriormente está na origem do problema, e para que o tratamento para o mesmo possa ser iniciado.

Eversão da cartilagem da membrana nictitante

Em que consiste?
A membrana nictitante, ou terceira pálpebra, é constituída por tecido conjuntivo e tem como principais funções a proteção da córnea e a distribuição de película lacrimal. Esta membrana é suportada por uma cartilagem e a sua eversão pode acontecer na fase de crescimento de cães de porte grande a gigante (até aos 18 meses). Numa fase de crescimento rápido, a cartilagem pode desenvolver-se demasiado depressa, levando à sua eversão e tornando-se visível como uma protuberância de cor rosada, geralmente localizada no canto interno do olho.

Como é feita a sua resolução?
Não existe tratamento médico para esta patologia, tendo de se recorrer a cirurgia para a sua correção, sendo que a recidiva no mesmo olho é altamente improvável.

Veja aqui este artigo para mais informações sobre a raça Weimaraner.

Inês Millet Barros

Médica Veterinária

Published by Inês Barros

# Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pelo ICBAS, U.Porto. Estágio curricular no Hospital Clínic Veterinari, em Barcelona e outros estágios realizados em Portugal. Experiência profissional de 3 anos, com destaque para um ano de experiência clínica de animais de companhia no Reino Unido. Especial interesse na área de comportamento animal. # Experiência com cães Sempre foram animais que me fascinaram pela entrega e amor incondicionais, conseguindo arrancar-me um sorriso até nos dias mais cinzentos. Continuo todos os dias a reforçar mais esses sentimentos com todos os cães com quem me cruzo, mas especialmente com o meu Jimmy, companheiro de todas as aventuras.

Leave a comment