Alimentos tóxicos

Uma das tentações, quando temos restos de comida em casa em excesso, é dá-los aos nossos cães. No entanto, muitos dos pratos que confeccionamos contêm ingredientes que são tóxicos eles.

Cebola e alho

As plantas do género Allium contêm substâncias sulfurosas que podem conduzir a distúrbios gastrointestinais, anemia, alterações neurológicas, dor abdominal e perda de apetite, de forma imediata ou alguns dias após ingestão. Os Akita Inus e os Shiba Inus são especialmente sensíveis a estas plantas.

Uvas e passas

O mecanismo através do qual provocam toxicidade não é ainda totalmente compreendido e as doses que induzem toxicidade não estão estabelecidas. Sabe-se apenas que afetam e comprometem gravemente a função renal. Alguns indivíduos são mais susceptíveis do que outros, pelo que o melhor é não arriscar e não oferecer estes alimentos!

Chocolate

Muito apreciado pela maioria dos humanos, o chocolate contém metilxantinas e cafeína, ambas substâncias tóxicas. Alguns podem conter tembém xilitol (um substituto do açúcar) e álcool. Os sintomas podem variar, estando descritos distúrbios gastrointestinais, alterações do ritmo cardíaco, convulsões e em casos graves morte. Quanto maior a percentagem de cacau, maior a concentração destas substâncias.

Xilitol

É um adoçante presente em alguns produtos “sem açúcar” que, nos cães, conduz à libertação exagerada de insulina, resultando em hipoglicémia grave e, em alguns casos, lesões hepáticas.

Álcool

O álcool (ou etanol) está presente em alguns pratos/alimentos mas também é produto da fermentação do açúcar da fruta ou levedura de massa de pão/pizza não cozinhada. Pode causar alterações neurológicas, hipotermia,  vómitos e desidratação.

Abacate

Tanto o fruto como a árvore são tóxicas para muitos animais, entre eles os cães, devido ao alto teor em persina. Esta pode provocar vómitos, diarreia, dificuldade respiratória e problemas cardíacos. Em casos extremos pode levar à morte. Por isso, nada de dar guacamole aos seus cães!

Outros restos de comida proibidos

Além da toxicidade existem também perigos físicos causados por restos que contenham espinhas de peixe e ossos pequenos/cozinhados. Todos têm potencial de causar obstruções e/ou perfurações gastrointestinais, ambas urgências médicas!

Assim, devemos afastar estes alimentos das taças de comida dos nossos animais e procurar soluções para reaproveitamento dos mesmos ou entrega a organizações que os encaminhem para outros humanos que deles possam desfrutar, em segurança, como a sua Re-food local!

Inês Carvalho
Médica Veterinária

Published by Inês Carvalho

Experiência Mestrado em Medicina Veterinária pela Faculdade de Medicina Veterinária, ULisboa. Realizou estágios em Portugal e na Bélgica, onde aprofundou conhecimentos sobre nutrição clínica de animais de companhia. Atualmente a trabalhar em Clínica de Animais de Companhia. As principais áreas de interesse são a Nutrição Clínica, Medicina Preventiva e Investigação. A minha relação com os cães Cresci numa família em que o cão sempre teve grande destaque. Desde cedo que pedia aos pais "o meu cão", que só chegou quando já tinha idade suficiente, não só para brincar, mas também para arcar com a responsabilidade acrescida. Hoje em dia são 5 peludos cá em casa! Adoro o quanto me fazem rir, mesmo nos dias em que só fazem disparates..! Vivem no momento e merecem o melhor de nós :)

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *