O Bichon Maltês, conhecido como uma querida bola de neve felpuda, é um cão tipicamente de companhia e favorito entre as raças pequenas. Mas quanto tempo dura um bichon maltês?

A origem do Maltês vem sem dúvida do Egito antigo.

É um cão miniatura simpático e com uma aparência aristocrática. Com olhos escuros e uma pelagem branca imaculada comprida e acetinada.

Têm cerca de 25 cm ou menos e pesam aproximadamente 1,8-2,7 kg.

É um excelente cão de companhia, sendo doce, sensível e carinhoso. Tem a capacidade de se adaptar ao ritmo de vida do seu tutor, adaptando-se bem a viver num apartamento ou numa moradia. Adoram a atenção do seu tutor e de fazer-lhe companhia. Gostam de crianças e de outros animais, contudo, principalmente com crianças. Devido ao seu carácter mais sensível a sua interação deve ser vigiada.

A esperança média de vida de uma raça pequena, é normalmente maior do que a de raças grandes a gigantes.

Mas quanto tempo dura um bichon maltês?

A esperança média de vida destes pequenos patudos ronda os 12 a 15 anos. Claro que falamos de valores estatisticos e o seu patudo pode ultrapassar a média, já que há vários factores que podem influenciar a esperança média de vida.

Cuidados de higiene e alimentação adequada ao estadio de vida e ao tamanho da raça, acompanhamento veterinário regular e a correta aplicação de medicina preventiva podem aumentar a sobrevida do seu patudo.

Helena Ferreira

Médica veterinária

Published by Helena Ferreira

Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária no ICBAS - Universidade do Porto, concluído em 2017, tendo realizado vários estágios em Portugal e nos EUA onde aprofundou conhecimentos na área de Anestesia, Cuidados intensivos, Cardiologia e Radiologia. Desde de 2017 a trabalhar em clínica de animais de companhia com especial interesse nas áreas de Cirurgia e de Medicina Interna. A minha relação com os cães Os cães fazem parte da minha vida desde que a minha memória me permite lembrar. Cresci com eles e aprendi o significado de altruísmo e resiliência. São o verdadeiro exemplo se felicidade genuína! estão sempre lá para nós! Cá em casa tenho a Cuchi, uma “rafeirinha” com 15 anos mas espírito de cachorro! É um amor, a não ser quando se mete com os gatinhos cá de casa :)