Principais motivos que originam lutas

Os principais motivos que motivam os cães a lutar são os seguintes:

  • Cães que são criados juntos e que quando atingem a maturidade sexual, lutam para (re)definir a hierarquia;
  • Entrada de um cão mais jovem que desafia o cão mais velho e dominante; se o cão mais velho se tornar submisso, não irá haver problema, mas se, pelo contrário, reagir, pode acabar numa luta entre ambos;
  • Cães com fraca capacidade de comunicação podem passar a mensagem errada e promover uma luta (mesmo que não fosse essa a sua intenção);
  • Disputa pelo acesso a recursos percepcionados como importantes para os cães (comida, território, camas, brinquedos e até mesmo a atenção do dono);
  • O ataque pode ainda ser dirigido para cães que “não são da família”, como por exemplo, na clinica veterinária, nos passeios ou na cresce.

O que é que o tutor deve fazer?

  • Estar atento e reconhecer os sinais de stress e ansiedade nos seus patudos (postura corporal – orelhas para trás, lamber os lábios, arfar, entre outros;
  • Não permitir interações entre esse 2 cães sem vigilância;
  • Considerar a castração / esterilização destes animais para ficarem mais calmos;
  • Nos casos em que a agressão é dirigida para cães que “não são da família”, deve evitar ao máximo esse contacto, optando por sair de casa com o seu patudo em horas de menos movimento;
  • Procurar ajuda de um médico veterinário especializado na área de comportamento animal. Agir de forma precoce pode fazer toda a diferença porque estes comportamentos não vão simplesmente desaparecer.

Sara Alves

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Published by Sara Alves

Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária na UTAD, Vila Real. Realizou estágios em Portugal e nos EUA, e conta com 5 anos de experiência em Clínica de Animais de Companhia. Pós graduação em Medicina Interna e em Dermatologia, que são as suas áreas clinicas de especial interesse. A minha relação com cães Como dogperson convicta que sou, é para mim um privilégio contactar com cães de toda a forma e feitio, no meu dia-à-dia. São animais fiéis e lutadores, que me mostram que vale a pena olhar para a vida de uma forma positiva. A minha mais recente paixão chama-se Benjamim, é um cão sénior que me acompanha para todo o lado, o verdadeiro cãopanheiro.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *