O que são plaquetas?

As plaquetas, também chamadas de trombócitos, são células  sanguíneas e por isso  fazem parte de nosso sangue e também dos nossos patudos.

A trombopoietina, produzida principalmente no fígado, estimula a medula óssea a fabricar células grandes (megacariócitos) que, por sua vez, fabricam plaquetas a partir de seu citoplasma. As plaquetas não usadas em coágulos circulam por sete a dez dias e são então destruídas. Cerca de um terço delas estão sempre armazenadas no baço.

A sua principal função é participar na formação de coágulos para evitar hemorragias.

Quando ocorre, por exemplo, alguma lesão num vaso sanguíneo (por exemplo quando o nosso patudo se magoa ou sofre um corte), as plaquetas aglutinam-se, formando um tampão, ou coágulo e libertam substâncias que garantem que mais plaquetas se movem para o local. São participantes ativas da cascata de coagulação e muito importantes no organismo.

Quando existe diminuição do numero de plaquetas designa-se de trombocitopenia.

Por que o número de plaquetas diminui?

Há um grande número de causas possíveis para a trombocitopenia em cães. A sua diminuição pode ser causada pela destruição de tais células ou pela inibição da sua produção ao nivel da medula óssea. As principais causas de trombocitopénia são:

Quais são as principais consequências da trombocitopénia?

A principal consequência desse tipo de problema é o risco de hemorragias.

Hemorragia na pele pode ser o primeiro sinal de uma diminuição da contagem de plaquetas. Muitos pontos vermelhos diminutos (petéquias) aparecem com frequência na pele e pequenas lesões podem causar hematomas (equimoses ou púrpura). As gengivas podem sangrar e pode aparecer sangue nas fezes ou na urina.

A hemorragia agrava-se à medida que o número de plaquetas diminui. Os animais com escassez de plaquetas podem perder grandes quantidades de sangue pelo trato digestivo ou sofrer hemorragias cerebrais apesar de não terem sofrido qualquer trauma.

Quais são os sintomas causados por plaquetas baixas?

Os sintomas podem ser muito inespecíficos e ir além do sangramento (que muitas vezes acontece pelo nariz ou na urina e/ou fezes) pois podem estar relacionados com a patologia que está a provocar a diminuição de plaquetas. Eles incluem:

  • letargia;
  • prostração;
  • febre;
  • fraqueza;
  • dificuldade respiratória
  • perda de apetite;
  • emagrecimento súbito;
  • manchas avermelhadas na pele ou mucosas;
  • pele e mucosas pálidas;
  • feridas que não cicatrizam;
  • desmaios
  • Hematomas ou pisaduras

Como tratar um cão com plaquetas baixas?

O tratamento da trombocitopenia depende da causa que lhe está subjacente, mas pode incluir transfusões sanguíneas, suplementações, medicação oral ou intravenosa.

Mas é uma condição que requer vários exames diagnósticos complementares e uma avaliação dedicada pela parte do seu médico veterinário para que a abordagem terapêutica inclua todos os factores que causam este problema. 😊

Helena Ferreira

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Published by Helena Ferreira

Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária no ICBAS - Universidade do Porto, concluído em 2017, tendo realizado vários estágios em Portugal e nos EUA onde aprofundou conhecimentos na área de Anestesia, Cuidados intensivos, Cardiologia e Radiologia. Desde de 2017 a trabalhar em clínica de animais de companhia com especial interesse nas áreas de Cirurgia e de Medicina Interna. A minha relação com os cães Os cães fazem parte da minha vida desde que a minha memória me permite lembrar. Cresci com eles e aprendi o significado de altruísmo e resiliência. São o verdadeiro exemplo se felicidade genuína! estão sempre lá para nós! Cá em casa tenho a Cuchi, uma “rafeirinha” com 15 anos mas espírito de cachorro! É um amor, a não ser quando se mete com os gatinhos cá de casa :)

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *