Porquê que o meu cão está constantemente a ladrar?

Existem várias razões para a vocalização excessiva, nomeadamente:

  • Tentativa de aviso ou alerta;
  • Excitação;
  • Ansiedade e ansiedade por separação;
  • Tédio;
  • Agressividade por medo;
  • Reposta a outros animais;
  • Síndrome de disfunção cognitiva.

Se quiser saber um pouco mais o porquê do seu animal de companhia estar a ladrar, pode também consultar este artigo.

Como ensinar o meu cão a não ladrar?

O primeiro passo para diminuir o ladrar excessivo do seu patudo passa por identificar o motivo da vocalização. Se conseguir perceber o que despoleta esse comportamento, é mais provável que o consiga moldar e corrigir. Existem também algumas dicas que pode seguir e que o podem ajudar, nomeadamente:

  • Ignorar o comportamento sempre que ele ladrar. Se berrar ou lhe der atenção, ele vai assumir isso como um reforço desse comportamento e vai fazê-lo cada vez mais. Por outro lado, quando ele para de ladrar, deve sempre  premia-lo com um reforço positivo, como por exemplo, um biscoito.
  • Desviar a atenção do seu patudo pode funcionar, principalmente se ele estiver a ladrar dirigido a alguém ou a alguma situação.
  • Enriquecimento ambiental é uma das coisas mais importantes. O seu animal deve ter vários brinquedos com que se entreter, ossos para roer e snacks para ir petiscando. O Kong pode ser uma ajuda de valor nesta questão!
  • Ajuda especializada: Se estas dicas não forem suficientes, é importante que consulte um médico veterinário de comportamento e um treinador que o possam ajudar a contrariar essas atitudes do seu patudo e torná-lo mais equilibrado.

 

Pode também ver aqui mais informações sobre alterações comportamentais em cães adultos, que lhe podem indiciar que o seu patudo precisa de ajuda especializada. De qualquer forma é importante que não desista pois existe sempre forma de melhorar o comportamento do seu animal! 🙂

 

Filipa Calejo

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Published by Filipa Calejo

# Experiência Mestrado integrado em Medicina Veterinária em 2013, pelo ICBAS, Universidade do Porto. Vencedora do prémio SPCAV-Vetmedin, melhor tese de mestrado na área de Cardiologia Veterinária, em 2014. Dedica-se a Clínica de Animais de Companhia, tendo como principais áreas de interesse cardiologia e dermatologia. # A minha relação com os cães: Apaixonada por cães, o que me motivou e traçou o meu percurso profissional. Companheiros para a vida e de amor incondicional. O Harley, um Jack Russell é novo membro da família com apenas 3 meses enche a casa de alegria e algumas traquinices ?

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *