Esta patologia caracteriza-se pela deslocação da rótula da sua localização habitual, a fossa troclear do fémur (que se encontra na comummente designada articulação do joelho). Para saber mais sobre sinais clínicos, diagnóstico e tratamento consulte o artigo “Luxação de rotula em cães”.

Luxação medial

Dizer que a luxação da rótula é medial é o mesmo que dizer que a rótula se deslocou da sua posição habitual para a parte mais “interior” do joelho ou do membro.

Este tipo de luxação é o mais frequente (87-90% dos casos de luxação é medial) e afeta principalmente, mas não exclusivamente, raças miniatura e pequenas, devido à sua conformação óssea.

Encontre aqui ração personalizada para raças pequenas.

Então, quais as raças mais predispostas?

Luxação lateral

A luxação lateral caracteriza-se pelo deslocamento da rótula para a parte mais “exterior” do joelho. É muito menos comum do que a luxação medial (10-13%) e afeta, maioritariamente, raças médias a grandes.

Encontre aqui ração personalizada para raças médias.

De referir as raças mais predispostas:

Existem evidências científicas de que a luxação da rótula tem componente genética, por isso os cães diagnosticados não devem ser reproduzidos.

Ana Alves 

Médica Veterinária

Published by Ana Alves

Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária realizado na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, terminado em 2016. Durante o percurso académico realizou estágios em Portugal e em Espanha. Desde há 3 anos que trabalha em Clínica de Animais de Companhia. A Medicina Preventiva e a Medicina Interna são as áreas de interesse. Viver com animais Sempre cresci lado a lado com os patudos. Lembro-me que desde sempre quis ser Médica Veterinária “quando fosse grande”, para poder tratar destes seres incríveis, que nos escutam, que nada questionam e que nos dão apoio incondicional, à sua maneira :P Por isto, vamos todos tratá-los com amor e respeito! ?

Leave a comment