O que é hipertensão?

A pressão arterial é a força que o sangue exerce ao passar nos vasos sanguíneos, resultante do batimento cardíaco. Quando a pressão arterial sobe acima da capacidade de resistência dos vasos sanguíneos, instala-se uma situação patológica designada de hipertensão. Esta patologia pode acarretar consequências graves e potencialmente fatais, lesando órgãos como os rins, cérebro, coração e retina.

Quais as causas de hipertensão?

Nos cães, a hipertensão arterial está relacionada com a obesidade, patologias endócrinas (Síndrome de Cushing, Diabetes Mellitus e hipertiroidismo) e doenças renais.

Quais as consequências de hipertensão?

O aumento da pressão arterial provoca pequenas ruturas nos vasos sanguíneos (acidente vascular hemorrágico) de diversos órgãos, que consequentemente impedem a correta oxigenação dos tecidos (acidente vascular isquémico).

O tipo se sequela depende dos vasos afetados e os sinais podem desenvolver-se de forma lenta e silenciosa, ou aguda e severa. Os órgãos mais afetados são os que possuem maior irrigação, nomeadamente o coração, rins, retina e cérebro:

  • Coração: a hipertensão é responsável por lesões no músculo cardíaco (miocárdio) e por insuficiência cardíaca congestiva.
  • Rins: a sua destruição conduz a insuficiência renal crónica.
  • Retina: as lesões podem conduzir a cegueira súbita ou progressiva.
  • Cérebro: a hipertensão é responsável pelo envelhecimento cerebral precoce e também por acidentes vasculares cerebrais (AVC’s), como acontece no Homem.

Como se trata a hipertensão?

O controlo da hipertensão passa pelo diagnóstico da causa primária e pelo correto tratamento da mesma. Nos casos associados a excesso de peso e obesidade, o animal deve ser submetido a um programa de perda de peso, acompanhado pelo Médico Veterinário habitual.

Todos os patudos hipertensos beneficiam de uma dieta com baixo teor em sódio e de exercício físico regular.

Em casos mais severos pode ser necessário fazer medicação específica para baixar a pressão arterial e para modificar o funcionamento cardíaco.

Como se mede a pressão arterial e com que frequência se deve fazê-lo?

A medição da pressão arterial nos cães é feita da mesma forma que nos humanos.

Privilegia-se o método indireto, no qual é colocada uma braçadeira insuflável na cauda ou na pata do cão, ligada a um medidor de pressões.

Nos cuidados intensivos pode justificar-se a medição direta, com recurso a um cateter colocado numa artéria principal. Este método é mais fidedigno, mas também mais invasivo.

A pressão arterial deve ser medida pelo menos uma vez por ano nos animais com idade superior a 7 anos, e cada 6 meses nos animais com mais de 9 anos. Nos cães com hipertensão arterial diagnosticada, esta deve ser medida, no mínimo, a cada 3 meses.

Ana Matias

Médica Veterinária

Published by Ana Matias

Experiência Terminou o Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pela Universidade do Porto (ICBAS) em 2014. Desde então tem-se dedicado à Clinica de Animais de Companhia, com especial interesse nas áreas de Imagiologia, Reprodução Animal e Oncologia Clínica. Pós-graduada e certificada a nível europeu em Diagnóstico por Imagem pela ESPVS. A minha relação com os cães Desde sempre que não sei existir sem a presença destes animais. Ensinaram-me a admirá-los, respeitá-los e amá-los ao ponto de me darem força para me tornar na pessoa que sou hoje profissionalmente e a nível emocional. A Dora é a menina que me acompanha faz 8 anos, uma verdadeira rafeira de raça, como costumo dizer :) Enche-me os dias e o coração.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *