São os dois animais de companhia mais populares em Portugal embora sejam bastante diferentes. Quando pensa em escolher o seu melhor amigo deve ter em conta alguns aspetos:

  • Disponibilidade de tempo: se é uma pessoa muito ocupada, com pouca disponibilidade para passeios, sem uma rotina de horário de trabalho, ter um cão pode ser mais difícil para si. Um cão necessita de passeios compridos e regulares diários, rotinas na alimentação e tempo para dedicar fora de casa em brincadeiras o que pode ser difícil para uma pessoa mais ocupada. Já um gato, geralmente, gosta muito de estar em casa, faz as suas necessidades na caixa de areia sem ter necessidade de vir ao exterior e pode até ter alimentação à disposição que alguns gerem bem assim. Ambos são muito carentes e, mesmo escolhendo um gato, tem que se certificar que vai passar horas em casa em que vai dedicar-se ao seu melhor amigo com brincadeiras, mimos, atenção e higienização da caixa de areia que é muito importante para eles.
  • Atividade diária no exterior: se é um aventureiro e procura uma companhia para as atividades no exterior como passeios, viagens com companhia de um animal, corridas e até tardes ao ar livre, um cão será uma excelente opção uma vez que pode acompanhar para quase todo o lado. Já um gato vive maioritariamente feliz dentro de casa e não costuma ser a melhor companhia para atividades fora de casa uma vez que pode ficar muito assustado se não for habituado a isso desde início.
  • Espaço em casa: o tamanho da sua habitação pode ser também um fator a ajudar na escolha. Se tem uma casa grande, com espaço exterior, um cão pode beneficiar mais dessa situação do que um gato que deve ser mantido dentro de casa e não precisa de um espaço muito grande desde que esteja bem enriquecido com arranhador, brinquedos, locais para trepar. O enriquecimento ambiental é igualmente importante nos cães: brinquedos são muito importantes principalmente quando ficam mais tempo sozinhos em casa.
  • Disponibilidade durante as férias: um tema que deve sempre pensar também. Um gato costuma dar-se melhor ficando em casa nas ausências do seu detentor desde que alguém o visite pelo menos todos os dias para higienização da caixa de areia e reposição de água e comida frescas. Já um cão pode beneficiar mais da estadia num hotel canino ou mesmo de acompanhar o detentor nas férias.

Apesar de referir acima aspetos gerais dos cães e gatos, há obviamente uma variabilidade individual e não são todos os animais assim como descrevi. Há gatos extremamente aventureiros que acompanham os detentores em todas as saídas e férias e, pelo contrário, há cães que estão bem acomodados em casa, com menos espaço e com menos acesso ao exterior. Tudo varia de animal para animal.

Alem de todos estes fatores deve sempre pensar que um animal pode viver, consoante a raça e espécie 10 a 20 anos ou até ultrapassar isso e devemos ser família desde o primeiro até ao último dia. Os cuidados de saúde básicos devem ser prestados como vacinação das doenças infeciosas, identificação eletrónica e vacinação antirrábica (de cariz obrigatório ambas nos cães e a identificação nos gatos), desparasitações interna e externa, alimentação diária equilibrada, de boa qualidade e adequada à fase de vida do animal, consultas anuais de acompanhamento pelo médico veterinário e prestação de cuidados de saúde quando alguma patologia surgir.

Ter uma companhia de quatro patas está carregada de momentos bons mas deve lembrar-se que eles são seres vivos que podem vir a sofrer patologias e condições que venham a exigir tempo, dedicação e disponibilidade financeira. Antes de decidir ter um animal certifique-se que tem isso tudo:

  • Disponibilidade de tempo desde o primeiro até ao último dia de vida
  • Disponibilidade financeira para prestar cuidados médicos, profilaxias e uma boa alimentação
  • Muito amor e carinho para dar
  • Responsabilidade para passar a ser o porta voz daquele que virá a ser o seu melhor amigo.

O amor deles é incondicional, tem a certeza que o seu também será? Se sim, aumente a sua família com um amigo de quatro patas.

Joana Silva

Médica Veterinária

Published by Joana Silva

Experiência Mestrado integrado em Medicina Veterinária pelo ICBAS, U.Porto. Realizou estágios em Portugal e Espanha e tem realizado atividade profissional em Clínica de Animais de Companhia há mais de 3 anos. As principais áreas de interesse são medicina interna, nutrição e dermatologia. A minha relação com os cães O meu contacto com cães tem aumentado nos últimos anos e com ele também aumentou o meu gosto e respeito por eles: são fantásticos e tornam a vida de quem os acompanha muito melhor. São sem dúvida um dos melhores membros da família.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *