A conjuntivite é um problema frequente nos patudos e deve ser tratada o quanto antes. Assim, é muito importante saber identificar este problema. Leia e saiba mais sobre esta patologia nos cães.

A conjuntivite canina caracteriza-se por uma inflamação da conjuntiva, como o próprio nome indica, ou seja, a camada fina e transparente que recobre o branco do olho e o interior das pálpebras.

Sintomas da conjuntivite canina

A conjuntivite em cães é bastante fácil de identificar. Assim, caso repare em algum dos seguintes sintomas deve consultar o veterinário assistente:

  • Dor ocular que se pode manifestar por piscar muito os olhos;
  • Fotofobia, ou seja, intolerância à luz;
  • Olhos vermelhos e podem também estar inchados;
  • Secreção ocular;
  • Desconforto ocular e comichão, sendo que neste caso o patudo pode coçar os olhos com a patinha e complicar mais ainda a inflamação e recuperação do olho.

Diagnóstico da conjuntivite em cães

O diagnóstico deste problema é por norma realizado pelo veterinário em consulta após exame físico e observação pelo profissional, uma vez que é um problema de fácil identificação.

No entanto, o veterinário pode recomendar a realização de alguns exames complementares, como análises sanguíneas, para descobrir a causa do problema, uma vez que, como já referimos, as causas de conjuntivite podem ser várias.

Causas da conjuntivite em cães

A conjuntivite nos cães pode ser um problema local ou ser o reflexo de um problema sistémico, ou seja, generalizado.

As causas mais comuns de conjuntivite local são:

  • Infecão: neste caso a conjuntivite é causada por bactérias, vírus, ou mais raramente, fúngos;
  • Trauma: uma pancada ou a presença de um corpo estranho no olho podem causar uma inflamação na conjuntiva;
  • Alergia: alergénios ambientais ou alimentares também podem causar alergia que se pode manifestar, para além de outros sintomas, por conjuntivite. Aqui também podemos incluir alguns poluentes ou agentes irritantes que podem inflamar a conjuntiva, ainda que não provoquem propriamente reacção alérgica;
  • Falta de lubrificação ocular: o olho deve manter-se sempre lubrificado através da lágrima, no entanto, algumas patologias podem levar a ressecamento ocular e consequentemente o olho vai ficar mais seco, o que pode também levar a conjuntivite.

Tratamento da conjuntivite em cães

O tratamento da conjuntivite nos patudos é, por norma, à base de colírios. No entanto, existem diversos tipos de colírios que podem ser administrados topicamente no olho, consoante a causa da conjuntivite.

Por exemplo, no caso de infecções bacterianas, a pomada predniftalmina pode ser indicada, pois tem efeito antibiótico e anti-inflamatório. No entanto, nenhum medicamento, especialmente ocular, deve ser utilizado sem indicação do veterinário, correndo o risco de prejudicar a visão do seu patudo, e em casos mais graves levar à cegueira.

Em qualquer dos casos, quando o olho está muito inflamado pode ser sempre limpo com soro fisiológico e uma compressa, de forma a aliviar a dor e comichão do animal e reduzir também a inflamação.

Patrícia Azevedo

Médica Veterinária

Published by Patrícia Azevedo

Experiência Frequentou o Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pela UTAD, tendo concluído posteriormente o curso no ICBAS (Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Realizou vários estágios em Clínica de Animais de Companhia trabalhando agora nessa mesma área . As suas principais áreas de interesse são Medicina Interna e Cirurgia. A minha relação com os cães Os cães sempre fizeram parte da minha vida e do meu percurso profissional. Desde pequena o sonho era ser veterinária e ter um cão, até que com 11 anos o Rover se tornou o novo membro da família e a inspiração para ser médica veterinária que hoje em dia recordo com muito amor e carinho. Agora a minha melhor amiga é a Dama uma patuda rafeira que me enche o coração. Os cães são das melhores alegrias que podemos ter, sorte de quem tem um patudo na sua vida!

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *