Muitos cães reagem quando ouvem a campainha, ladrando. O principal motivo para isso acontecer é a associação entre a campainha e o aparecimento de pessoas. Além disso, a maioria das vezes existem felicitações ao patudo por toda a sua euforia. Tudo isto representa um reforço positivo/ feedback para o cão, o que leva a que seja todo este comportamento se repita.

Este problema muitas vezes requer a ajuda de um treinador profissional de forma presencial. No entanto, para contornar esta situação é muito importante fazer dessensibilização da campainha.

A dessensibilização baseia-se em fazer com que a associação entre campainha e pessoas deixe de existir.

Para isso é importante que sempre que alguém entre a campainha não toque. Caso não haja reação, o patudo deve ser reforçado, quando estiver calmo. Caso o patudo comece a ladrar, as pessoas que chegam não devem promover a euforia, pelo contrário apenas deverão interagir com o cão quando este estiver relaxado.

Quando a situação estiver mais controlada, poderá começar a haver a reintrodução da campainha. No entanto, deverá ser de forma imprevisível (por vezes toca, outras não). Ao longo do tempo, a campainha deverá ficar cada vez mais frequente. Este é um processo longo e demorado, havendo muitos avanços e recuos. Não desespere! Com paciência e carinho, tudo se consegue 🙂

Sofia Galiza

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Published by Sofia Galiza

Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária na UTAD - Universidade de Trás-os Montes e Alto Douro, concluído em 2017. Estagiou em Madrid, Londres e em Portugal onde se debruçou principalmente nas áreas de Cirurgia, Medicina Interna, Oncologia e Ecografia. Desde de 2017 a trabalhar em clínica de animais de companhia com especial interesse nas áreas de Oncologia, Medicina Interna e Comportamento Animal. A minha relação com os cães Os cães tiveram uma grande influência na decisão de ser médica veterinária. Sempre me fascinou o amor incondicional que têm pelo dono sem pedir nada em troca e da forma como parecem compreender tudo sem que seja preciso explicar o que for. Cá em casa tenho o Trengo, que veio homenagear a memória do seu homónimo, e que nos enche de alegria cada vez que entramos em casa :)

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *