O que é o tártaro?

Após as refeições, forma-se uma substância designada “placa bacteriana” nos dentes, que começa a endurecer com os sais presentes na saliva. Essa acumulação de bactérias e minerais, em redor dos dentes e da gengiva, designa-se de tártaro.

De que forma se pode prevenir o aparecimento de tártaro?

O tártaro é responsável

  • Destartarização: é um procedimento médico-veterinário que requer anestesia geral. É utilizado para remover a placa bacteriana na totalidade. Deve ser feito anualmente ou cada dois anos, e não invalida as restantes medidas preventivas.
  • Produtos de higiene oral: existem diversos produtos que melhoram a saúde oral, prevenindo não só o aparecimento de placa bacteriana, mas também reduzindo o mau hálito (halitose). Podemos encontrá-los sob diferentes formas (pasta, gel, xaropes e sprays).
  • Escovagem dentária: é uma das melhores formas de prevenir tártaro. Existem kits específicos de escova e pasta dentífrica que se podem adequar a várias raças e tamanhos de cão. A escovagem dentária deve ser incentivada desde idade juvenil, para que os nossos patudos a aceitem como rotina normal nas suas vidas. Deve ser implementada 2 a 3 vezes por semana.
  • Boa alimentação: uma dieta equilibrada e de elevada qualidade, ajuda bastante a manter a saúde oral. O tamanho do grão deve ser sempre ajustado ao porte do patudo, de forma a promover uma mastigação adequada, impedindo que se acumulam restos alimentares na boca, que favorecem a formação de tártaro.
  • Snacks anti-tártaro: existem no mercado rações e snacks próprios que, com a sua ação mecânica abrasiva, removem o tártaro. Alguns desses biscoitos possuem ingredientes na sua constituição que ajudam na prevenção de placa bacteriana. Além disso, os snacks estimulam a mastigação, promovendo a secreção de saliva, que ajuda a remover os restos alimentares acumulados nos dentes.

Ana Matias

Médica Veterinária

Published by Ana Matias

Experiência Terminou o Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pela Universidade do Porto (ICBAS) em 2014. Desde então tem-se dedicado à Clinica de Animais de Companhia, com especial interesse nas áreas de Imagiologia, Reprodução Animal e Oncologia Clínica. Pós-graduada e certificada a nível europeu em Diagnóstico por Imagem pela ESPVS. A minha relação com os cães Desde sempre que não sei existir sem a presença destes animais. Ensinaram-me a admirá-los, respeitá-los e amá-los ao ponto de me darem força para me tornar na pessoa que sou hoje profissionalmente e a nível emocional. A Dora é a menina que me acompanha faz 8 anos, uma verdadeira rafeira de raça, como costumo dizer :) Enche-me os dias e o coração.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *