A resposta é sim! Os cães podem comer carne de porco.

No entanto, deve ter alguns cuidados na preparação deste alimento antes de o oferecer ao seu patudo.

Como oferecer carne de porco aos cães?

Este alimento não deve ser ingerido pelos patudos cru. Deve sempre cozinhar bem a carne antes do seu melhor amigo a comer.

A carne crua pode ser vetor de algumas doenças que podem afetar o seu cão, por isso não convém arriscar!

Pode optar por assar, cozer ou grelhar a carne. É muito importante no processo de cozinha não utilizar temperos, pois podem ser nocivos à saúde do seu patudo.

Deve também retirar todos os ossos da carne antes de dar este petisco.

Os ossos não devem ser dados aos cães pois podem causar perfurações e obstruções gastrointestinais.

Pode oferecer a carne sozinha ou misturada com legumes ou fruta.

Quantas vezes podem os cães comer carne de porco?

A carne de porco deve ser dada com moderação, no máximo duas vezes por semana.

Apesar dos seus benefícios a carne de porco é uma carne gorda e como tal deve fazer parte da dieta com moderação.

Benefícios da carne de porco 

A carne de porco tem muitos nutrientes e é uma ótima fonte proteica.

Contém também vitaminas importantes com a vitamina b1, selenio e fósforo.

Este tipo de carne é também uma alternativa hipoalergenica a outras fontes de proteína, por exemplo à carne de vaca e frango.

Recorde-se: a base da alimentação do seu patudo deve ser sempre uma ração personalizada para cães.

Os extras nunca devem ultrapassar os 10% da quantidade diária de alimento e deve sempre habituar o seu melhor amigo a comer diariamente ração dando outros alimentos apenas pontualmente.

Patrícia Azevedo 

Médica Veterinária

Published by Patrícia Azevedo

Experiência Frequentou o Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pela UTAD, tendo concluído posteriormente o curso no ICBAS (Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Realizou vários estágios em Clínica de Animais de Companhia trabalhando agora nessa mesma área . As suas principais áreas de interesse são Medicina Interna e Cirurgia. A minha relação com os cães Os cães sempre fizeram parte da minha vida e do meu percurso profissional. Desde pequena o sonho era ser veterinária e ter um cão, até que com 11 anos o Rover se tornou o novo membro da família e a inspiração para ser médica veterinária que hoje em dia recordo com muito amor e carinho. Agora a minha melhor amiga é a Dama uma patuda rafeira que me enche o coração. Os cães são das melhores alegrias que podemos ter, sorte de quem tem um patudo na sua vida!