Os patudos, tal como nós, podem sofrer de perda de audição ao longo da sua vida e em todas as idades. No entanto, podem também nascer surdos como é o caso, por exemplo, do Dálmata que se encontra geneticamente predisposto. Mas como saber se o seu cão sofre de perda de audição?

A perda de audição pode ser uni ou bilateral e ser secundária a inúmeras patologias, nomeadamente otites (recorrentes ou crónicas), traumatismos (lesões físicas, por exemplo causadas pelas conhecidas “praganas” ou até traumatismos cranianos) ou afeções neurológicas. Assim, é importante estar atento a todos os sinais que direta ou indiretamente podem indicar perda de audição.

Como saber se o seu cão está a ficar surdo:

1 – Deixa de responder – não reage quando chama pelo seu nome e não responde aos comandos habituais “senta, fica, deita”.

2 – Não o vai cumprimentar quando chega a casa, o que pode significar que não ouviu o carro a chegar ou a porta a bater.

3 – Não mostra o reflexo de medo e/ou fuga aquando de barulhos violentos queda de objetos, bater de palmas (principalmente junto aos seus ouvidos), toque da campainha e o tão assustador fogo de artificio. O reflexo de Preyer, isto é, o movimento da orelha em resposta ao som, é o mínimo que se pode esperar.

4 – Dorme mais do que o habitual e, por vezes, é necessário tocar-lhe para o acordar – como não ouve não se sente incomodado ou atraído pelos ruídos.

5 – Cabeça inclinada ou abaná-la em demasia Não são sinais diretos, mas deve estar atento, pois poderão estar presentes em situações de afeção do ouvido médio/interno ou em otites, podendo conduzir, posteriormente, a surdez caso não seja instituído tratamento.

6 – Dor ao toque das orelhas – certas patologias que conduzem a surdez podem causar muita dor nos ouvidos dos nossos patudos.

7 – Late/ladra mais frequentemente – já que não reconhece o som que emite. Poderá ainda ser um sinal de dor.

Se notar algum desde sinais, não hesite em ir ao seu Médico Veterinário. Ele poderá ajudá-lo na identificação da perda de audição e no diagnóstico das possíveis patologias subjacentes.

Ana Alves

Médica Veterinária 

Published by Ana Alves

Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária realizado na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, terminado em 2016. Durante o percurso académico realizou estágios em Portugal e em Espanha. Desde há 3 anos que trabalha em Clínica de Animais de Companhia. A Medicina Preventiva e a Medicina Interna são as áreas de interesse. Viver com animais Sempre cresci lado a lado com os patudos. Lembro-me que desde sempre quis ser Médica Veterinária “quando fosse grande”, para poder tratar destes seres incríveis, que nos escutam, que nada questionam e que nos dão apoio incondicional, à sua maneira :P Por isto, vamos todos tratá-los com amor e respeito! ?

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *