Está a dar a comida certa ao seu cão?

BlogSaúde

Febre nos cães: conheça os sintomas!

Algum dia notou o seu cão mais tristonho, cansado e com tremores? Neste artigo aprenda tudo sobre a febre nos cães!

-20% para experimentar sem compromisso

Saiba o que o seu cão deveria estar a comer...

-20% para experimentar sem compromisso

Descobrir receita
Descobrir receita

A febre nos cães é um sintoma que aparece num grande diversidade de doenças. No entanto, pode ser confundida com o aumento natural da temperatura ambiente e corporal. Saiba neste artigo como distinguir e o que fazer em caso de febre nos cães.

Qual a diferença entre febre e hipertermia? 

Tanto a hipertermia como a febre nos cães estão associadas a aumentos de temperatura, para além dos 39ºC.

Na hipertermia o aumento de temperatura está associado a um aumento de temperatura ambiente. Isto significa que a temperatura corporal do cão aumenta, porque ele está numa zona em que está muito calor! O golpe de calor, por exemplo, surge por hipertermia. É uma condição que pode levar à morte, mas que pode ser evitada.

No caso da febre, a temperatura corporal aumenta em resposta a uma doença ou agressão ao organismo.

Como medir a temperatura dos cães?

A temperatura nos cães deve ser medida através do ânus, com um termómetro flexível. Deve ser sempre o Médico Veterinário a avaliar a temperatura dos patudos, embora já existam termómetros que permitem a medição da temperatura através do ouvido.

3 sinais que podem indicar febre nos cães:

  • Apatia: nos patudos com febre, nota-se uma redução drástica na atividade diária normal, sendo normal que eles permaneçam muito tempo deitados a descansar ou a dormir, sem grande reação a estímulos;
  • Falta de apetite: ocorre frequentemente redução ou perda do apetite nos cães com febre, seja da ração seca ou alguma coisa que ele goste muito.
  • Extremidades quentes: o focinho, orelhas e patinhas ficam muito quentes. A zona da barriga pode estar igualmente mais quente que o normal. É uma condição que se nota mais naturalmente em zonas sem pelo.

Estes sinais clínicos não são específicos, podendo aparecer perante a presença de inúmeras patologias, associadas ou não a episódios febris.

Quais as principais causas de febre nos cães?

São inúmeras! A febre não é uma doença, mas sim uma resposta do organismo a uma patologia ou agressão por parte de microrganismos. Como tal, a febre pode estar presente em situações como:

  • Infeções (otite, abcesso, endocardite bacteriana, septicémia, leishmaniose, babesiose, etc.);
  • Inflamações (inflamação em algum órgão, inflamação cutânea exuberante por trauma, poliartrite, etc.)
  • Tumores (como o linfoma, por exemplo);
  • Intoxicações;
  • Reações vacinais (24 a 48 horas após a vacinação, os cães podem desenvolver febre).

O que fazer se o seu cão estiver com febre?

Os cães não devem ser medicados com medicações para humanos! É importante perceber se se trata de hipertermia ou de febre e, na dúvida, deve dirigir-se sempre ao Médico Veterinário.

No caso da hipertermia, deve diminuir-se ao máximo a temperatura do cão rapidamente até atingir valores normais. O cão deve ser colocado num local fresco, arejado, com água à disposição e com toalhas molhadas/refrescadas em cima do corpo.

Já nos casos de febre, o patudo deve ser avaliado pelo Médico Veterinário o mais rápido possível, para perceber qual o motivo que desencadeou o processo e dar início ao tratamento adequado.

 

Daniela Leal

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Está a dar a comida certa ao seu cão?

Cada cão tem necessidades únicas e precisa de uma alimentação à medida. Descubra a comida certa para o seu cão, experimente sem compromisso com 20% de desconto.

Receber oferta