Para uma melhor vida, juntos

BlogSaúde

Exercícios para cães com displasia da anca

A displasia da anca é uma patologia que se caracteriza por uma má formação da anca, na qual a cabeça do fémur (osso da perna) não se liga de forma adequada ao acetábulo (anca). É uma doença que acomete cães, principalmente, de grande porte. Para ajudar no controlo de dor causada por esta patologia existem alguns exercícios que podem ser adotados com a aprovação do seu Médico Veterinário.

Descubra a comida ideal para o seu cão: personalize a sua receita.

Dê uma vida melhor ao seu cão

Descubra a comida ideal para o seu cão: personalize a sua receita.

Simular
Simular

A displasia da anca é uma doença hereditária, comum em cães de raças grandes e que afeta a articulação coxofemoral.

Encontre aqui ração personalizada para raças grandes.

Subir e descer escadas duas vezes por dia de forma controlada

Este exercício ajuda a fortalecer os músculos das coxas, proporcionando um maior sustento à articulação.

Não deve subir um grande número de escadas de uma vez e o número destas poderá ser maior ou menor consoante a gravidade da displasia e dos sintomas do seu cão. Deve utilizar uma trela curta de forma a controlar os movimentos para que não sejam rápidos nem repentinos.

Nadar em água morna

Irá promover o desenvolvimento muscular.

Deve fazê-lo entre 5 a 20 minutos 2-4 vezes por semana, segundo as recomendações do seu Médico Veterinário, sendo aconselhado curtos períodos de exercício de forma mais frequente.

Passeio lento à trela em piso ligeiramente inclinado

Irá fortalecer os músculos das coxas.

Deverá ser realizado entre 1 a 4 vezes por dia e a duração do passeio dependerá do grau de displasia e também da tolerância do cão.

Exercício do “sentar-levantar”

Utilize o comando “senta” para o seu cão se sentar e em seguida afaste-se um ou dois passos e chame-o de forma a que ele se levante. Repita o exercício entre 5 a 10 vezes, dependendo da avaliação do seu Médico Veterinário.

Este exercício irá promover o desenvolvimento muscular das coxas.

Passeio à trela a “passo rápido”

Deve fazê-lo sempre em piso liso e durante poucos minutos (2-5 minutos).

É importante realçar que nenhum destes exercícios deve ser praticado sem a aprovação e aconselhamento do seu Médico Veterinário.

Além dos exercícios físicos moderados, os cães que sofrem de displasia de anca devem ter o seu peso controlado, com recurso a alimento com baixo teor calórico, como é o caso da ração light. O maneio alimentar é muito importante para permitir que tenham mais facilidade em realizar os exercícios!

Rita Moita Ferreira

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Para uma melhor vida, juntos

Descubra um mundo de nutrição à medida do seu cão, desde comida a suplementos desenvolvidos por veterinários, entregue em sua casa.

Começar agora