Porque é tão importante passear o cão?

A maioria dos tutores vê os passeios como a “hora de fazer as necessidades”. Para além dos passeios servirem como tal, devem ser vistos como a “hora do exercício”, “a hora de convívio”, a “hora de explorar”, etc. Passear o cão ajuda na socialização e na criação de hábitos, para além de contribuir para o seu desenvolvimento e bem-estar.

Os cachorros devem iniciar o regime de passeios após a primovacinação estar completa. Durante os primeiros meses de vida, e uma vez que não podem passear “à vontade”, os cachorros devem socializar com outras pessoas e cães (vacinados e saudáveis), e podem até vir à rua ao colo, por exemplo. É importante que estejam sujeitos a estímulos variados desde cedo.

Quais as principais vantagens de passear cães?

  • Maior interação entre cão e tutor: o vínculo de afeto entre ambos torna-se mais forte nestes momentos, além disso o patudo aprende a respeitá-lo, tornando-se mais fácil seguir as suas instruções.
  • Estimulação física e psicológica para o cão: os passeios diários estimulam não só fisicamente, mas também mentalmente. Assim, reduz-se a tendência para comportamentos compulsivos e destrutivos que alguns animais manifestam por se sentirem entediados.
  • Desenvolvimento da disciplina: é sempre possível aproveitar alguns momentos de passeio para reforçar o treino, ensinando o seu cão a esperar, sentar e caminhar ao seu lado.
  • Socialização com outros animais e pessoas: aproveite as caminhadas com o seu cão para lhe mostrar o Mundo. Sendo exposto a novos ambientes, pessoas e animais, desenvolverá a sua componente social.
  • Melhorar o sono: a energia gasta nos passeios e caminhadas faz com que os patudos durmam e descansem mais tempo.
  • Controlar o peso: os passeios são uma excelente forma de manter a condição corporal e o peso do seu melhor amigo de 4 patas! A obesidade ou excesso de peso acarretam problemas de saúde, por isso é importante respeitar uma rotina de caminhadas regulares.

Todos os cães gostam de passear?

A resposta é quase todos. Regra geral cães de porte médio/grande gostam mais dos passeios do que os cães de porte pequeno. Alguns cães de raças pequenas, como Chihuahua, Pinscher ou Yorkshire Terrier, não gostam de sair de casa… mas tudo depende da personalidade de cada um, da sua socialização e dos hábitos criados durante o crescimento.

Com que frequência se deve passear um cão?

Depende. Cães grandes e/ou cães que vivem em apartamento à partida devem passear mais vezes (ou durante mais tempo) comparativamente a cães pequenos e/ou cães que moram em casas com espaço exterior. Cães de raça grande normalmente têm uma maior necessidade de gastar energia.

Idealmente cães de raça grande devem passear cerca de duas a três vezes por dia, com passeios mais longos. Cães de raça pequena devem passear duas vezes por dia, caso não tenham local onde fazer as necessidades em casa.

Qual deve ser a duração dos passeios?

Varia de cão para cão e do número de vezes que passeiam.

Cães adultos de porte pequeno: pelo menos 10/15 minutos, considerando pelo menos dois passeios diários.

Cães adultos de porte médio/grande: pelo menos 20/30 minutos, considerando pelo menos dois passeios diários.

E quanto a regras durante o passeio?

Idealmente os cães devem ser passeados do lado esquerdo, sempre ao lado do tutor e nunca à frente. Contudo, o passeio deve ser um momento para o cão desfrutar. Como tal, é importante que o tutor:

  • Permita que o cão explore o que está à sua volta;
  • Interaja com outros cães e pessoas;
  • Fareje sempre que queira;
  • Tenha oportunidade de encontrar o melhor local para fazer as necessidades;
  • O tutor deve sempre remover as necessidades do cão.

E o que utilizar para passear? Trela, coleira ou peitoral?

Este é também um ponto importante no que toca aos passeios porque os cães são obrigados, por lei, a passear à trela.

Existem várias opções. Para cães que puxam muito, a coleira pode provocar lesões, por isso um peitoral de treino será o mais adequado. A trela extensível, por exemplo, está mais adaptada para cães de pequeno porte, mas é uma boa opção para cães maiores que não puxem muito, permitindo estarem mais “à vontade”. Para além das funcionalidades, existem imensas opções de cores e formatos diferentes… para todos os gostos!

Daniela Leal

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Published by Daniela Leal

# Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pelo ICBAS, U.Porto. Realizou estágios em Portugal, Espanha e no Reino Unido e conta com 3 anos de experiência em Clínica de Animais de Companhia. A Nutrição Clínica e a Oftalmologia são áreas clínicas de especial interesse. # A minha relação com os cães Nos últimos 8 anos vi cães diferentes todos os dias – fascina-me a forma como encaram a vida com felicidade, proporcionando sentimentos positivos a quem os rodeia. Lá em casa a Kia, com 5 anos, é atualmente o membro mais novo da família :) Adoramos ir juntas passear à praia!

Leave a comment