Muitas vezes ouvimos que os cães sem raça têm menos doenças e são mais saudáveis do que os cães de raça pura. Porque será?

Os chamados “rafeiros” são cães que resultam de uma mistura de várias raças, não tendo nenhum definida ou prevalente. Essa mistura consiste num mix de genes bastante diferentes, reduzindo a probabilidade de terem doenças genéticas caraterísticas de determinada raça.

Na realidade, as doenças genéticas das raças prevalecem sempre que há cruzamento entre elementos da raça que têm essas mesmas doenças. Além disso, os cães de raça pura são muitas vezes cruzados em consanguinidade, isto é, com elementos da própria linhagem (“família”), aumentando a prevalência destas doenças. Destacam-se as displasias da anca e do cotovelo, as cardiopatias (doenças do coração) e as dermatites.

A verdade é que os cães rafeiros não têm menos doenças! O que acontece, é que a probabilidade de as desenvolverem é menor, devido à sua variedade de genes.

Ana Matias

Médica Veterinária

Published by Ana Matias

Experiência Terminou o Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pela Universidade do Porto (ICBAS) em 2014. Desde então tem-se dedicado à Clinica de Animais de Companhia, com especial interesse nas áreas de Imagiologia, Reprodução Animal e Oncologia Clínica. Pós-graduada e certificada a nível europeu em Diagnóstico por Imagem pela ESPVS. A minha relação com os cães Desde sempre que não sei existir sem a presença destes animais. Ensinaram-me a admirá-los, respeitá-los e amá-los ao ponto de me darem força para me tornar na pessoa que sou hoje profissionalmente e a nível emocional. A Dora é a menina que me acompanha faz 8 anos, uma verdadeira rafeira de raça, como costumo dizer :) Enche-me os dias e o coração.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *