A surdez nos cães caracteriza-se por falta de audição e pode não ser muito fácil identificar nos patudos. Este problema pode ter várias causas e podem ser ainda classificadas como congénitas ou adquiridas.


Quais as causas de surdez em cães?


Para considerar que o cão tem uma surdez congénita o cachorro deve apresentar a surdez antes das 6 semanas de vida, sendo que o desenvolvimento da audição, nos cães, é posterior ao nascimento, ou seja, ou cachorros nascem surdos e desenvolvem a sua audição durante as 3 primeiras semanas de vida.
De entre as causas de surdez congénita podem existir também diversos fatores como infecções in útero, administração de medicamentos à fêmea gestante que afetem o desenvolvimento dos fetos e também fatores genéticos, sendo que estes últimos normalmente são considerados congénitos hereditários.
Numa surdez adquirida o cão chega a ouvir durante a sua vida, mas mais tarde perde a audição. Neste caso, as razões que o podem levar à perda de audição são várias também, das quais se destacam as otites crónicas, velhice (encontre a melhor ração para cão sénior) ou trauma.


Como é que a cor da pelagem se relaciona com a surdez?


Os genes são segmentos de moléculas de ADN responsáveis pelas características herdades geneticamente. Estes genes, é que vão condicionar a expressão de determinadas características num individuo, como por exemplo a cor da pelagem.
Após vários estudos foram descobertos genes que estariam relacionados com a quantidade e distribuição da cor branca e também com a surdez em cães. Ou seja, quanto maior for a quantidade de pelagem branca que o cão apresenta, maior a probabilidade de ser surdo.
Algumas raças, estão inclusive, referenciadas como mais predispostas para sofrer de surdez por apresentarem este tipo de genes, como por exemplo os Dálmatas (encontre aqui ração personalizada para o seu Dálmata).
Alguns dos animais que apresentam estes genes são surdos, outros apresentam audição em apenas um dos ouvidos, outros em ambos. A genética é um jogo de probabilidades e portanto ainda que os cães tenham este gene podem não apresentar surdez. No entanto, animais que apresentam surdez relacionada a estes genes não são aconselháveis para reprodução, sob risco de transmitirem os mesmos à sua descendência.

Patrícia Azevedo

Médica Veterinária

Published by Patrícia Azevedo

Experiência Frequentou o Mestrado Integrado em Medicina Veterinária pela UTAD, tendo concluído posteriormente o curso no ICBAS (Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Realizou vários estágios em Clínica de Animais de Companhia trabalhando agora nessa mesma área . As suas principais áreas de interesse são Medicina Interna e Cirurgia. A minha relação com os cães Os cães sempre fizeram parte da minha vida e do meu percurso profissional. Desde pequena o sonho era ser veterinária e ter um cão, até que com 11 anos o Rover se tornou o novo membro da família e a inspiração para ser médica veterinária que hoje em dia recordo com muito amor e carinho. Agora a minha melhor amiga é a Dama uma patuda rafeira que me enche o coração. Os cães são das melhores alegrias que podemos ter, sorte de quem tem um patudo na sua vida!

Leave a comment