A artroscopia é um método de endoscopia no qual se procura visualizar o interior de uma cavidade articular de maneira funcional, acoplando um sistema visual de lentes com fonte luminosa.

Na Medicina Veterinária, a artroscopia já é uma realidade e a sua implementação, tem contribuído muito com o melhor conhecimento de algumas lesões acrescentando-se a vantagem de conseguir num único procedimento proceder ao diagnóstico e ao tratamento na mesma intervenção.

Dentre as tantas vantagens da artroscopia, destaca-se o facto de ser um exame relativamente atraumático das cavidades sinoviais, redução do trauma cirúrgico, diminuição do período de convalescença e melhor prognóstico comparado com as técnicas convencionais de diagnóstico e procedimentos cirúrgicos tradicionais.

A artroscopia permite a avaliação e tratamento de patologias articulares, nomeadamente uma das mais comuns, a displasia do cotovelo.

A displasia do cotovelo é um conjunto de quatro doenças (anomalias de desenvolvimento), que levam a uma má formação e degeneração da articulação do cotovelo: : fragmentação do processo coronóide medial (FCP), osteocondrite dissecante do côndilo medial (OCD) e não união do processo ancóneo (UAP) e incongruência articular.

É uma das principais causas de claudicação do membro anterior em cães jovens, causando dor e desconforto durante a marcha. Pela dor que sentem, muitos cães passam o dia deitados. A sintomatologia pode surgir a partir dos 5-6 meses de idade.

A artroscopia é um meio de diagnóstico com bastante sensibilidade mas que pode precisar de ser complementada por TAC para uma avaliação completa do desta articulação.

A patologia articular limita a mobilidade da extremidade afetada e é uma fonte de dor e mal-estar para o cão, por isso é importante detetar de forma precoce os problemas de saúde articular e trata-los convenientemente.

Informe-se junto do seu médico-veterinário!

Helena Ferreira

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Published by Helena Ferreira

Experiência Mestrado Integrado em Medicina Veterinária no ICBAS - Universidade do Porto, concluído em 2017, tendo realizado vários estágios em Portugal e nos EUA onde aprofundou conhecimentos na área de Anestesia, Cuidados intensivos, Cardiologia e Radiologia. Desde de 2017 a trabalhar em clínica de animais de companhia com especial interesse nas áreas de Cirurgia e de Medicina Interna. A minha relação com os cães Os cães fazem parte da minha vida desde que a minha memória me permite lembrar. Cresci com eles e aprendi o significado de altruísmo e resiliência. São o verdadeiro exemplo se felicidade genuína! estão sempre lá para nós! Cá em casa tenho a Cuchi, uma “rafeirinha” com 15 anos mas espírito de cachorro! É um amor, a não ser quando se mete com os gatinhos cá de casa :)

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *